Notice: Undefined property: stdClass::$share in /home/priscil4/public_html/tocalola.com.br/wp-content/themes/tocalola/inc/functions/nexo-likes-facebook.php on line 5

Notice: Trying to get property of non-object in /home/priscil4/public_html/tocalola.com.br/wp-content/themes/tocalola/inc/functions/nexo-likes-facebook.php on line 5
facebook instagram twitter youtube youtube
Notice: Undefined index: feed in /home/priscil4/public_html/tocalola.com.br/wp-content/themes/tocalola/header.php on line 88
02 maio 2017

Escola montessoriana: da curiosidade ao encantamento com o Método Montessori

Ambiente Montessoriano | Café na Toca | Pessoalidades

Venho recebendo muitas perguntas sobre a educação montessoriana. Mais precisamente, sobre como foi a minha experiência ao matricular minha filha em uma escola montessoriana aos 8 meses de idade. Então, atendendo a pedidos, no post de hoje conto tudo sobre como foi essa minha experiência inicial: da curiosidade materna ao total encantamento com o Método Montessori. Confiram!

20140423105909-DSC_0269-300x187

Comecei a conhecer o método em 2008, quando iniciei pesquisas buscando entender como o design de espaços infantis poderia contribuir para o desenvolvimento dos pequenos em cada faixa etária.

Na época, o método não era tão difundido no Brasil como é hoje e, muitas vezes, tínhamos que buscar referências no exterior para compreender adequadamente como funcionava o ambiente montessoriano. De todo modo, quanto mais eu pesquisava, mais eu me identificava com a metodologia.

Assim, quando engravidei da Lola, não tive dúvidas de que adotaria o método e a filosofia montessori para preparar os espaços para a sua chegada. Nesses textos, eu conto um pouco sobre a criação do quarto montessoriano: aqui e aqui.

DSCF5859-1-300x200

Seguindo a mesma linha, essa foi a metodologia educacional que optei para a escolha da sua primeira escola anos mais tarde, em 2015. Com 8 meses, ela passou a frequentar o NIDO 1(o que chamaríamos de berçário em uma escola tradicional).

Apesar do meu encantamento com a filosofia montessoriana, no fundo, como mãe, eu tinha meus questionamentos pessoais sobre a real eficácia de tudo aquilo na prática com a minha filha …

Por isso, antes de tomar minha decisão,visitei 8 escolas com metodologias diferentes para ter a certeza de que era ali que o meu coração se sentia mais acolhido para confiar a minha bebê. E foi ali que o meu coração – e o do meu marido-realmente bateu diferente. A escola não tinha só método, tinha alma. favicon

Mesmo assim, passei a frequentar a escola com olhares de detetive…hehehe… No começo, eu era daquelas mães chatas, que aparecem de surpresa para dar aquela espiadinha de longe só para saber se está tudo bem com o filhote (quem nunca? 🙂 ).

Aos poucos, o coração apertado dos primeiros dias de adaptação à escola – certamente muito mais difíceis para mim do que para ela – foi dando lugar ao coração feliz de uma mãe que, aos poucos, ia tendo reafirmada a certeza de que fez a escolha certa.

O ambiente 

Não sei se toda mãe pensa assim, mas, para mim, o ambiente tem um papel essencial. Acredito que o ambiente para bebês deve ser acolhedor- com proporções e pessoas acolhedoras- e ter estímulos na medida adequada à fase: nem menos, nem mais.

Visitei escolas caríssimas, com ambientes que, para mim, eram realmente assustadores. Tudo muito “over”! Estímulos por todos os lados, tudo ao mesmo tempo: televisão ligada com música, brinquedos coloridos caríssimos com luz, e som, cores por todos os lados. Eram ambientes estressantes por natureza.

Quando entrei na escola montessoriana, a primeira diferença foi o silêncio e a calma que reinavam no lugar. E pasmem: a escola tinha crianças de 4 meses a 6 anos.

O espaço tinha a proporção de uma casa grande de dois andares, com área externa, uma piscina e bela mangueira, bem naquele padrão clássico dos anos 80, o que resgatou as minhas mais incríveis memórias afetivas da infância.

Assim, o espaço da escola não era muito grande, o que muito me agradava pois tinha uma proporção bem acolhedora para crianças pequenas. Era intimista, parecia realmente uma casa.

Todas as crianças eram conhecidas pelo nome e sempre recebidas com muito amor e alegria, o que era um bálsamo para o meu coração de mãe.

Justamente por não ser muito grande, era de se esperar um barulho constante e aquela agitação clássica das crianças da primeira infância, não? Mas que nada! Como disse, essa foi a minha primeira surpresa com a eficiência do método.

O que eu posso assegurar foi que em todas as minhas visitas à escola sempre encontrei um ambiente calmo, com crianças brincando felizes e tranquilas. Nunca ouvi aquela gritaria e agitação tão comum em escolas de primeira infância. Exceto na semana de adaptação dos pequenos, nunca vi crianças chorando por não querer entrar na escola.

A felicidade das crianças

Eu olhava maravilhada para as crianças e pensava: “O que é que fizeram com elas para ficarem assim?” De acordo com Montessori, “uma das provas da correção do processo educacional é a felicidade da criança” e isso eu pude comprovar. As crianças eram realmente felizes naquela escola montessoriana. O método me ganhou!

nido-classroom-6-300x231

O desenvolvimento da Autonomia

Outro aspecto super interessante era observar como a escola estimulava o desenvolvimento da autonomia e como eles comemoravam as pequenas conquistas.

No dia em que a Lorena saiu do colo da Lú (Lá eles não chamam as professoras de Tia e sim, pelo nome) e desceu a rampa da escola andando de mãos dadas, aos 11 meses, comemorei emocionada com lágrimas nos olhos. Depois, já andando firme, ela queria de todo jeito puxar sua mochila de rodinha como os amiguinhos. Era muito gostoso de ver minha pequena desenvolvendo sua autonomia!

Quando a Lola fez um ano e seis meses, por questões profissionais, tive que me mudar do Rio de Janeiro para Guarulhos, em São Paulo. Lembro claramente que um dos meus maiores pesares na época foi ter que tirar minha filha dessa escola que tanto amávamos. 🙁

Em Guarulhos não existe escola montessoriana e tive que matriculá-la em uma escola tradicional. Foi uma diferença brutal. Não nos adaptamos.

Este ano, já conhecendo melhor a cidade, fiz uma pesquisa mas detalhada e optei por trocá-la de escola. Atualmente, ela estuda em uma que adota o método construtivista. Lorena se adaptou muito bem e estamos muito felizes! Mas essa já é uma outra história que eu conto depois…

CTMM7036-2-300x300

IMG_3880-2-225x300

Este post foi útil para você? Já teve alguma experiência em uma escola montessoriana? Compartilhe suas ideias conosco! Seus comentários fortalecem a nossa relação e tornam a nossa Toca um lugar mais acolhedor. Ah!  E não se esqueça de curtir e nos ajudar a divulgar o post, tá? 🙂

Grande beijo!

Pri Guerreiro favicon

7 Comentários

  1. Ive de Freitas • em 4 de dezembro 2017

    Olá! Vi que a Lola estudava numa escola montessoriana no Rio. Aonde fica? Minha AnnaLu também iniciará aos 8 ou 9 meses e estou pesquisando creches q adotem o método. Desde já obrigada pelos posts!!!

    • Priscila Guerreiro • em 4 de dezembro 2017

      Oi Ive! A Escola é a Aldeia Montessori e tem sedes no Meier e em Jacarepaguá. Gde Beijo!

      • Ive de Freitas • em 4 de dezembro 2017

        Q legal!! Liguei pra lá essa semana e fiquei de fazer uma visita, a do Méier é a mais próxima de mim. Seu blog me deixou ainda mais animada pra mudar o quarto da minha bebê de 3 meses. Amei os posts!!!

  2. Débora • em 14 de março 2018

    Olá!! Minha filha de 11 meses está em uma escolinha aqui na zona leste de São Paulo, agora que ela completar 1 ano queria mudar de escola. Qual o nome da Escola construtivista aqui em São Paulo? Muito interessante esse post.

    • Priscila Guerreiro • em 14 de março 2018

      Oi Débora! Fico feliz que tenha gostado do post! A escola fica em Guarulhos: Pathernon. Gde beijo! Pri

  3. Juliana Mostafe • em 18 de dezembro 2019

    Oiê. Adorei seus posts sobre educação infantil. Moro no bairro do Aricanduva em São Paulo, zona leste. Alem de Guarulhos, vc conheceu alguma outra Montessori, Woldorf ou Construtivista pela zona leste?

Deixe seu comentário!

           

Método Montessori

Receba conteúdos sobre o método Montessoriano e como criar filhos plenos, criativos e autoconfiantes.