11 maio 2018

Diário de gravidez: terceiro trimestre de gestação (27ª a 40ª semana)

Diário de Gestação | Gestação

Terceiro trimestre de gestação: uma lista ainda persistente de “coisas a fazer”, os incômodos de uma barriga enorme, que já pesa bastante e uma ansiedade gostosa para enfim conhecer esse nosso novo pedacinho; um amor que só cresce a cada dia e que,  a cada momento, vai se tornando mais presente na vida da gente.

Quando a gente engravida, faz mil planos…. E, então,  mil coisas vão acontecendo e, quando você se dá conta, já está no terceiro trimestre de gestação! Segundo filho, então, nem se fala!! 🙂 Por isso, neste post, com 36 semanas de gestação, compartilho com vocês um balanço do que  aconteceu (e  está acontecendo!) por aqui no terceiro trimestre e contarei um pouco sobre os meus sentimentos e expectativas para esse finzinho de gestação.:)terceiro-trimestre-diario-de-gravidez-toca-lola-2

Quando contei aqui que estava grávida, prometi que faria um diário de gestação e contaria tudo o que estava rolando por aqui…. Na prática, nem acredito que só consegui fazer esse , esse e esse posts até agora!! Geeente, definitivamente, segunda gestação, é tudo realmente mais complicado! Mas vou tentar caprichar e me redimir neste post! 🙂

Segundo Trimestre (14ª a 26ª semanas)

Tive um segundo trimestre bem tranquilo. As variações emocionais reduziram bastante e o apetite, enfim, voltou ao normal. Mas com alguns incômodos bem chatos, que não tive na primeira gestação (pelo menos, não tão intensos, nem tão cedo), tais como: azia constante e insônia praticamente diária! Aff…

Fora esses desconfortos previstos no pacote, esse foi o período em que as coisas pareceram mais normais por aqui. Assim, pude curtir um pouco mais a gestação (aliás, como ela mexe!!! 🙂

Como a barriga ainda não estava tãaao grande, aproveitei para me concentrar na preparação de cada detalhe do quartinho e do enxoval da Antonella. Uma delícia! 🙂

Cada um lida de forma diferente com essa lista de coisas para fazer na gestação. Eu realmente curto bastante cada etapa! Como sou bem detalhista, dá um trabalhão, mas é ótimo ter essa lista enorme de tarefas a cumprir porque isso acaba mascarando um pouco a ansiedade, né?

A gente fica tão concentrada fazendo o que precisa ser feito, que consegue se desligar de todo o resto e o tempo passa voando! Eu amei o resultado do quartinho da Antonella e, como prometido, compartilhei todos os detalhes com vocês aqui.

Terceiro Trimestre (27 a 40 semanas)

Enfim, o terceiro trimestre chegou e, com ele, começaram os preparativos para o Chá de Bebê, como contei aqui e aqui. O Chá aconteceu na 32ª semana, um período que acho ideal, pois a mãe ainda está bem para curtir essa comemoração tão especial. E como eu curti! 🙂

1523311508009

Impressionante, mas, a partir da 33ª semana, as coisas começaram a mudar… Eu sempre fui da filosofia de que gravidez não é doença e que, de uma forma geral, se está tudo bem na gestação, a gente deve buscar levar a vida do jeito mais normal possível, sem limitações. Foi assim na gestação da Lô. Só me lembro de ter ficado realmente incomodada na semana dela nascer, com 40 semanas!

Mas, nesta gravidez, todos os sintomas incômodos do segundo semestre se intensificaram bastante no terceiro trimestre, Com o aumento do peso da barriga, ainda tive uma forte crise de dor na coluna (coisa que nunca tive!), e a dor passou a me acompanhar diariamente a partir de então. Resultado? Comecei o pilates e a fisioterapia!

1523630000106

E foi só a questão postural e o peso da barriga mesmo. Eu nem estava acima do peso previsto! Com 35 semanas engordei pouco mais de 9 kilos, bem dentro da normalidade, mas a barriga já está imensa!! Dica: se quiser saber como está o seu peso na gestação, essa calculadora aqui é super prática.

Os exercícios melhoraram um pouco a dor, mas passei a conviver com ela diariamente (principalmente ao final do dia). Vem sendo difícil até encontrar uma posição para dormir. Assim, tive que dar o braço a torcer e admitir que estava uma época diferente da vida, vivendo um período de reais limitações físicas.

Cabeça na Lua!

Aliás, não só físicas, como psicológicas também. Você já ouviu falar em Baby brain É expressão inglesa,  utilizada geralmente por grávidas ou mães recentes para fazerem referência à perda de memória e concentração que começa a acontecer ainda na gestação e pode durar até os dois anos do bebê!

Eu sempre fui uma pessoa um pouquinho voada, então imaginava que agora, na gravidez, ficaria só um pouquinho mais! 🙂 Mas depois que queimei a barriga fritando ovo para a Lorena (ela ama!), simplesmente, porque esqueci que tinha uma barriga enorme acomodando um bebê entre a panela e eu,  percebi que a coisa está ficando perigosa! Assim, decidi parar de dirigir na semana passada. Não de uma forma radical, mas limitando minhas saídas só a percursos  rápidos e bem próximos de casa.

Arrumando o ninho

Nesse processo, em que o corpo me obrigou a ficar mais quietinha em casa, uma coisa deliciosa começou a acontecer: venho buscando me desligar do exterior, silenciar a mente (coisa difícil para uma ariana) e, aos poucos, ir me conectando com a minha bebê de uma forma cada vez mais deliciosa e intensa.

E esse processo começou com algumas visitas de uma amiga doula queridíssima, a Susana Moscandi, em que começamos a conversar sobre o parto, sobre técnicas de relaxamento para amenizar a dor e sobre a importância de me conectar com a energia da minha pequena.

ioga-preparacao-parto-doula-toca-lola

2018-04-17-11.08.12-2

Esse processo veio acompanhado de outro sentimento que sempre ouvi falar e que tenho observado muito por aqui: o tal sentimento de nesting, ou seja, de preparar o ninho. Talvez por ser a segunda gestação, nem é um pensamento carregado de ansiedade não… É cuidado mesmo. É vontade de dar o melhor de si para receber esse meu novo pedacinho com todo o amor e dedicação que ela merece. Já perdi as contas de quantas vezes reorganizei o enxoval dela para ver se não estava faltando nada…:)

Quem me acompanha pelo Instagram (aliás, você já me segue lá?! 🙂 já sabe que, finalmente, agora já está tudo pronto por aqui! Malas, quartinho, enxoval, enfim, a lista foi finalmente concluída! 🙂 Agora é só relaxar e esperar por ela! Que minha pequena flor venha cercada de paz, saúde e muito amor!

Nos próximos posts vou contar tudo o que estou levando nas malas de maternidade, tudo o que acho realmente importante para o enxoval e também compartilhar com vocês como está sendo o processo de preparação da Lola para a chegada da irmazinha.

Continuem acompanhando com  a gente tudo o que rola aqui na Toca! E marquem aqui as famílias que também estão vivenciando essa fase deliciosa à espera de um bebê.

Grande beijo! 

Pri Guerreiro

coracao-rosa.png.semfundo-4

Deixe seu comentário!